Compositor, Sound designer, Baterista,

Faz música para concerto, cinema, dança, teatro, jogos ou instalações artísticas

Interessa-se por notação musical, música improvisada e da relação que os músicos têm com estes dois conceitos tão distantes. 

Composer, Sound designer, Drummer,
Makes music  for concerts, cinema, dance, theater, games and art installations

interested in musical notation, improvised music and the relationship that musicians have with such distant concepts

BIO

   Manuel Brásio, nasceu a 1 Agosto de 1992 em Viana do Castelo, Portugal. A primeira interação com a música foi aos 7 anos, na Escola de Música de Perre.

Aos 13, ingressou na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, onde estudou contrabaixo com Sérgio Barbosa e Claudia Rodet. Paralelamente, iniciou aulas de percussão com Pedro Oliveira e Rui Rodrigues. 

   Concluiu o curso de Percussão na classe do professor Jean-François Lézé, o qual termina em 2011. Durante os anos deste Curso de Instrumentista de Sopros e Percussão, frequentou igualmente aulas de bateria com Mário Costa e, posteriormente, com Michael Lauren.

   Enquanto instrumentista trabalhou em Orquestra sob a direção de Miguel Del Castillo, Javier Viceiro, Osvaldo Ferreira, Francisco Pérez, Roberto Perez, Vasco Pearce de Azevedo, Rui Massena, Ernest Schelle, Paulo Martins, Pedro Neves, José Varela, Vítor Matos e Emilio Pomàrico. Participou também nos 11º e 12º Estágios da APROARTE (2010 e 2011). 

   Ainda em 2011, ganhou o 1º Prémio no  “3º Prémio de Composição Século XXI – Gustav Mahler” com "I need to erase" para vibrafone solo.

   Em 2014, licenciou-se no curso de Composição na Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo, tendo trabalhado com Filipe Vieira, Carlos Azevedo, Carlos Guedes, Daniel Moreira, Pedro Santos, Dimitris Andrikopoulos, Eugénio Amorim, Rui Penha e Fredrick Gifford. Teve ainda a oportunidade de contactar com o trabalho de vários compositores e musicólogos, como Robert Rowe, Bruce Pennycook, Filipe Lopes, Liviu Danceanu e Cândido Lima.

   Participou no projeto europeu IICS 2014 - Interdisciplinary Involvement and Community Spaces, que teve lugar em Izmir, Turquia.

Frequentou Masterclasses e Workshops com Adriano Aguiar, Jean-François Lézé, Matchume Zango, Rainer Seegers, Bruno Costa, Mário Costa, José Salgueiro, Hugo Danin, Emile Parisien, Hugo Carvalhais, Peter Evans e Marito Marques                                                        

   Integrou alguns projetos musicais como VHS - Viana House Session, Marquês Jam Trio & Guests, e juntamente com colegas do curso de Composição, foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito do projeto “Experiências Musicais Contemporâneas”.

   Terminou em Julho de 2016 o Mestrado em Multimédia – Música Interativa e Design de Som, na FEUP, e coopera em projetos associativos de intervenção artística como a AISCA (Associação de Intervenção Social e Artística) – de Viana do Castelo e Interferência (Associação de Intervenção na Prática Artística) – do Porto.

Durante o último ano, captou e fez sound design para "Os Estrangeiros" um documentário de Rita Al Cunha;

Colaborou com o Teatro Regional da Serra do Montemuro na digressão de verão como actor e instrumentista na peça "Os Exploradores da Serra". 

Ingressou no projecto Fab Lab Porto no qual assume a gestão do estúdio de audiovisual desde Outubro de 2017. 

Escreveu "Bom dia Sophia" para oboé solo, uma encomenda da RTP/ANTENA2 para o Prémio Jovens Músicos 2018. 

Integrou recentemente a equipa de trabalho da Digitópia/Casa da Música


 

[1992-2005]

[2006-2016]

[2017- (...) ]

BIO IN ENGLISH COMING SOON

[ Março 2018 ]